Livros – Resenhas atrasadas em talvez um pouco mais de 140 caracteres, mas ainda assim bem rapidinhas.

12 01 2011

Nossa, faz tempo que não escrevo sobre livros! O que eu andei lendo? Vamos lá:

Bilionários por Acaso: Não há muito o que falar, narrativa lerda, antí-clímax bombástico, história interessante, mal escrito. Ah, vejam o filme, esse sim é sensacional.

A Cabeça de Steve Jobs: WOW. Esse sim é bastante interessante.. li em menos de 24h, conta a história da empresa mais descolada do mundo e como um dos gênios modernos pensa e aje. Lwitura rápida e necessária para fãs da Apple. Ou do Steve.

Desventuras em Série: Vários amigos vinham me falando desse livro, e eu sempre com a máxima: odiei o filme, não vou ler. Até que certo dia, olho pra ele e falo, taí.. vou ler. Li e gostei. É bem diferente do filme, e beeeeeeeem mais divertido. Rapidinho, são vários livros curtos. To no dois ainda.

A Sociedade do Anel: Eu tenho uma pequena resolução idiota: se eu ler todos os livros bons enquanto eu tenho 16 anos, quando tiver 32 não vai sobrar nada, daí fico procrastinando a leitura de livros como Senhor dos Anéis, 1984, e outros. Mas me rendi, cansei de esperar. Não posso falar muito, na verdade não posso falar nada, to no capítulo 2 ainda. Mas até agora tá bonito.

O Que se Passa na Cabeça dos Cachorro e outras aventuras: Mais uma tradução horrenda pra um livro genial, do colunista do The New Yorker Malcom Gladwell. Várias matérias dele sobre pequenos gênios, pequenas sutilezas e histórias que nos passam despercebidas no dia dia. Bem legal.

E .. chega.





Harry Potter 7

16 11 2010

Já devo ter falado aqui sobre o meu fanatismo frente a franquia Harry Potter, parte de minha infância, adolescência e vida. Cresci com ela, cresci com Harry. Entrei no mundo, com tudo. E essa semana o fim começa, no cinema.

Lembro bem de quando foi lançado o 7º livro, 21 de julho de 2007. Com direito a evento da Hogfest e tudo mais. Chegando em casa, aquele desespero, afinal o lançamento foi em inglês, e na época eu não sabia nada de inglês, li, como grande parte das pessoas, pelo P3V- Portal 3 Vassouras. A tradução minuto a minuto, cada hora um capítulo novo, a ansiedade lá em cima, a expectativa mais ainda.. e não me decepcionei.

Rapidamente esclareço: não sou fã de David Yates, acho Alfonso Cuarón o melhor diretor que tocou a franquia, o 3º filme, meu preferido (até essa semana). Mas pelas fotos, vê-se que ele parece ter melhorado bastante, comparando o 4º ao 6º, outra coisa, também.

Enfim, essa é a semana. A semana que eu fico ansioso, que leio críticas, que vejo fotos (apesar de desprezar os trailers). É a semana de estreia, onde o fim começa.

Como de costume, comprei meu ingresso pra pré-estreia, a sessão das 00h, onde fujo de maiores filas e crianças irritantes, além de ver antes. PORÉM, acabo de descobrir que no dia seguinte a pré estreia, terei prova de física E gramática. (ser estudante é uma merda mesmo) Não consigo decidir se vou ou não, claro pendendo para a resposta positiva.

Só queria compartilhar isso com vocês.





A Batalha do Apocalipse

28 10 2010

A Batalha do Apocalipse é acima de tudo uma obra prima, e de um brasileiro, Eduardo Spohr.

Que começou vendendoseus livros independentemente, e caiu nas graças da lista dos 10 mais vendidos da Veja. E de uma grande editora, claro.

A história é sensacional, com uma estrutura, que se analisada de fora, é esteticamente perfeita. Os personagens tem tamanha profundidade que conseguem te comover, ou te deixar feliz. Os fatos são narrados de forma espetacular.

E o enredo? Aí é outra história que deixo você descobrir sozinho.

Delicioso de ler, leve, denso, épico. Como disse o jornalista José Louzeiro, não há nada na literatura brasileira que se assemelhe a isto. Nada.

Com uma cultura de se dar inveja, o autor deixou o livro vasto de informações e curiosidades, e conseguiu ser crível em um livro de FANTASIA. É clara a influência de Tolkien e de RPG também.

ABdA abre precedentes pra toda uma gama de livros, deficiente de autores brasileiros. E o livro mostrou a que veio, lotou a Bienal e vem lotando sessões de autógrafo por todo Brasil.

Uma leitura obrigatória pra você, nerd. E pra você que não é também.

Uma leitura obrigatória e ponto.

Certo que já está na lista dos meus preferidos. E lá em cima.

lúcifer e gabriel morrem no final, #prontofalei









%d blogueiros gostam disto: