Inverno da Alma

20 02 2011

Em minha maratona atrasada de indicados a melhor filme do Oscar, chegou a vez de Inverno da Alma.

O filme é insosso e chato. Não tem ritmo, não tem fotografia sensacional, nem roteiro surpreendente. Típica madrugada da Globo.

(faltou Sazon)

Não entendi a indicação pro Oscar. Completamente overrated.

Conta a busca de uma menina pelo seu pai, para que não perca a casa, onde mora com sua mãe doente e dois irmãos. Chato.

Vi, não gostei, não chorei, não me emocionei. Apenas lamentei a perda de tempo.





Indicados ao Oscar 2011

25 01 2011

Na manhã de hoje foi divulgada a lista da premiação mais importante do cinema, esse ano será apresentada por Anne Hathaway e James Franco, dia 27 de fevereiro.

Em negrito, minhas escolhas pessoais:

MELHOR FILME

“Cisne Negro”
“O Vencedor”
“A Origem”
“Minhas Mães e Meu Pai’’
“O Discurso do Rei”
“127 Horas”
“A Rede Social”
“Toy Story 3”
“Bravura Indômita”
“Inverno da Alma”

MELHOR ATOR

Javier Bardem – “Biutiful”
Jeff Bridges – “Bravura Indômita”
Jesse Eisenberg – “A Rede Social”
Colin Firth – “O Discurso do Rei”
James Franco – “127 Horas”

MELHOR ATRIZ

Nicole Kidman (“Reencontrando a Felicidade”)
Natalie Portman (“Cisne Negro”)
Jennifer Lawrence (“Inverno da Alma”)
Annete Benning (“Minhas Mães e Meu Pai”)
Michelle Williams (“Blue Valentine”)

MELHOR DIRETOR

Darren Aronofsky (“Cisne Negro”)
David Fincher (“A Rede Social”)
Tom Hooper (“O Discurso do Rei”)
Joel e Ethan Coen (“Bravura Indômita”)
David O. Russell (“O Vencedor”)

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Christian Bale (“O Vencedor”)
Geoffrey Rush (“O Discurso do Rei”)
Mark Ruffalo (“Minhas Mães e Meu Pai”)
Jeremy Renner (“Atração Perigosa”)
John Hawkes (“Inverno da Alma”)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Melissa Leo (“O Vencedor”)
Helena Bonham Carter (“O Discurso do Rei”)
Hailee Steinfeld (“Bravura Indômita”)
Amy Adams (“O Vencedor”)
Jacki Weaver (“Reino Animal”)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

“A Origem”
“Minhas Mães e Meu Pai”
“O Discurso do Rei”
“Another Year”
“O Vencedor”

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

“127 Horas” – Danny Boyle, Simon Beaufoy
“Toy Story 3″ – Michael Arndt, John Lasseter, Andrew Stanton, Lee Unkrich
“Bravura Indômita” – Joel Coen, Ethan Coen
“Inverno da Alma” – Debra Granik, Anne Rosellini
“A Rede Social” – Aaron Sorkin

MELHOR ANMAÇÃO

“Como Treinar Seu Dragão”
“O Mágico”
“Toy Story 3″

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

“Alice no País das Maravilhas” – Diretor de Arte: Robert Stromberg; Decoração de Set: Karen O’Hara
“Harry Potter e as Relíquias da Morte” – Diretor de Arte: Stuart Craig; Decoração de Set: Stephenie McMillan
“A Origem” – Diretor de Arte: Guy Hendrix Dyas; Decoração de set: Larry Dias e Doug Mowat
“O Discurso do Rei” – Diretor de Arte: Eve Stewart; Decoração de Set: Judy Farr
“Bravura Indômita” – Diretor de Arte: Jess Gonchor; Decoração de Set: Nancy Haigh

MELHOR FIGURINO

“Alice no País das Maravilhas“ – Colleen Atwood
“Io sono l’amore“ – Antonella Cannarozzi
“O Discurso do Rei“ – Jenny Beavan
“The Tempest“ – Sandy Powell
“Bravura Indômita“ – Mary Zophres

MELHOR FOTOGRAFIA

“Cisne Negro” – Matthew Libatique
“A Origem” – Wally Pfister
“O Discurso do Rei” – Danny Cohen
“A Rede Social” – Jeff Cronenweth
“Bravura Indômita” – Roger Deakins

MELHOR FILME ESTRANGEIRO

“Biutiful” (México)
“Dogtooth” (Grécia)
“Em um Mundo Melhor” (Dinamarca)
“Incendies” (Canadá)
“Outside the Law (Hors-la-loi)” (Argélia)

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL

“Como Treinar seu Dragão”- John Powell
“A Origem” – Hans Zimmer
“O Discurso do Rei” – Alexandre Desplat
“127 Horas”- A.R. Rahman
“A Rede Social” – Trent Reznor e Atticus Ross

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL

“Coming Home” de “Country Strong” (Música e letra de Tom Douglas, Troy Verges e Hillary Lindsey)
“I See the Light” de “Enrolados” (Música de Alan Menken e letra de Glenn Slater)
“If I Rise” de “127 Hours” (Música de A.R. Rahman e letra Dido e Rollo Armstrong)
“We Belong Together” de “Toy Story 3″ (Música e letra de Randy Newman)

MELHOR MAQUIAGEM

“Minha Versão do Amor” – Adrien Morot
“Caminho Para a Liberdade” – Edouard F. Henriques, Gregory Funk e Yolanda Toussieng
“O Lobisomem” – Rick Baker and Dave Elsey

MELHOR MONTAGEM

“127 Horas“ – Jon Harris
“Cisne Negro“ – Andrew Weisblum
“O Vencedor“ – Pamela Martin
“O Discurso do Rei“ – Tariq Anwar
“A Rede Social“ – Kirk Baxter, Angus Wall

MELHOR EFEITOS VISUAIS

“Alice no País das Maravilhas” – Ken Ralston, David Schaub, Carey Villegas e Sean Phillips
“Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1” Tim Burke, John Richardson, Christian Manz e Nicolas Aithadi
“Além da Vida” – Michael Owens, Bryan Grill, Stephan Trojanski e Joe Farrell
“A Origem” – Paul Franklin, Chris Corbould, Andrew Lockley e Peter Bebb
“Homem de Ferro 2” – Janek Sirrs, Ben Snow, Ged Wright e Daniel Sudick

MELHOR EDIÇÃO DE SOM

“A Origem” – Richard King
“Toy Story 3” – Tom Myers e Michael Silvers
“Tron: o Legado” – Gwendolyn Yates Whittle e Addison Teague
“Bravura Indômita” – Skip Lievsay e Craig Berkey
“Incontrolável” – Mark P. Stoeckinger

MELHOR MIXAGEM DE SOM

“A Origem” – Lora Hirschberg, Gary A. Rizzo e Ed Novick
“O Discurso do Rei” – Paul Hamblin, Martin Jensen e John Midgley
“Salt” – Jeffrey J. Haboush, Greg P. Russell, Scott Millan e William Sarokin
“A Rede Social” – Ren Klyce, David Parker, Michael Semanick e Mark Weingarten
“Bravura Indômita” – Skip Lievsay, Craig Berkey, Greg Orloff e Peter F. Kurland

MELHOR DOCUMENTÁRIO

“Exit through the Gift Shop” – Banksy e Jaimie D’Cruz
“Gasland” – Josh Fox e Trish Adlesic
“Trabalho Interno” – Charles Ferguson e Audrey Marrs
“Restrepo” – Tim Hetherington e Sebastian Junger
“Lixo Extraordinário” – Lucy Walker e Angus Aynsley

MELHOR DOCUMENTÁRIO EM CURTA-METRAGEM

“Killing in the Name“
“Poster Girl“
“Strangers No More“
“Sun Come Up“
“The Warriors of Qiugang“

MELHOR CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO

“Day & Night” – Teddy Newton
“The Gruffalo” – Jakob Schuh e Max Lang
“Let’s Pollute” – Geefwee Boedoe
“The Lost Thing” – Shaun Tan e Andrew Ruhemann
“Madagascar carnet de voyage (Madagascar, a Journey Diary)” – Bastien Dubois

MELHOR CURTA-METRAGEM

“The Confession” – Tanel Toom
“The Crush” Michael – Creagh
“God of Love” – Luke Matheny
“Na Wewe” – Ivan Goldschmidt
“Wish 143” – Ian Barnes e Samantha Waite

Melhor filme? Só depois de ver todos. E que comecem as apostas!





Encontro Explosivo

23 01 2011

Taxado de divertido pela crítica e adorado pelo público, Encontro Explosivo, comédia romântica com Tom Cruise e Cameron Diaz prometia um bom filme.

Tenta em vão ser o Sr. e Sra. Smith da vez, absolutamente não convence. De takes frios e com pura intenção de vender o filme se revela inconsistente a cada minuto. Com cenas absurdas, e convenhamos, impossíveis de acreditar, o filme não passa credibilidade em momento nenhum, quase que se assumindo como ruim.

O que os primeiros 45 minutos tem de regular, a última hora tem de ruim. A cada tiro do personagem (sem construção, profundidade, personalidade ou carisma) de Tom Cruise você tem vontade de se retirar da frente da tela da sua TV.

O que eu esperava ser um bom filme, com certeza não é.





As Melhores Coisas do Mundo

12 01 2011

Ontem aluguei As Melhores Coisas do Mundo na locadora Bit Torrent e sentei pra ver. Filme nacional, aviso.

A expectativa? De um filme nem mais, nem menos. A reação? Sensacional.

Esse cinema novo brasileiro, essa nova geração de cineastas veio mostrar como se pode fazer bonito. Quem deu essa bola dentro foi Laís Bodanzky.


Filme surpreendentemente bom. Drama adolescente cheio de dúvidas, incertezas e cotidiano. E belas atuações.

Pra mim, aquela velha história de “Filme nacional? Melhor dormir..” ficou no passado. Depois das surpresas de Apenas o Fim, Tropa de Elite e outros acabou o preconceito. Vejo e me divirto, e você também deveria. Tem muita coisa boa por aí, é só saber filtrar.

(filme com tony ramos e glória pires nunca mais, por favor!)

TRAILER





Você vai conhecer o homem dos seus sonhos (You Will Meet a Tall Dark Stranger)

30 12 2010

Você vai conhecer o homem dos seus sonhos é o novo filme do Woody Allen, meu diretor preferido desde.. sempre.

Inspirador? Não. Instigante? Não. Delicioso? Não. Difícil descrever, mostra um Woody Allen cansado, como que se fizesse quase que por obrigação. Sem vontade. Fiquei com aquela sensação de já vi isso antes o filme todo. É ruim? Não, mas pra quem fez Noivo Neurótico, Noiva Nervosa, péssimo.  Um Allen nada inspirado.

Mas divertidinho, sabe, pra aquela madrugada de férias, ou um domingo a tarde. Dei falta da Scarlett, btw.

Veja, se divirta. Mas não tanto.





Alguma coisa sobre Harry Potter 7 – A Pré Estreia

19 11 2010

Eu fui, eu vi.

A ansiedade era grande. A expextativa era grande. Mas deu certo. Acho que finalmente David Yates acertou a mão na direção e fez um filme BONITO.

De roteiro sensacional, onde se prezaram as partes importantes, e os detalhes essenciais, mas sem ficar muito cheio, chato. Logo no começo você percebe a diferença na trilha sonora, afinal John William deixou a franquia, e não sei se isso é necessariamente ruim. Gostei da novo trilha, mais atual, visto que o filme não mais se passa em Hogwarts.

O trio deu realmente um show de atuação, bem diferente daquelas crianças brincando no set.

A história evolui de forma.. sensacional. Aviso, o filme foi feito pra fã, levando realmente em consideração o livro, uma adaptação num estilo diferente dos outros.

 

A fotografia claramente escureceu, tendo um tom mais dark, tal qual a história.

Sem mais a acrescentar, arrisco dizer que se tornou meu preferido da franquia. (pelo menos até o próximo)

Uns amigos tiveram a chance de ir na pré estreia oferecida pela Warner, no Shopping Eldorado, aqui em SP, que contou com a presença de ninguém mais que Matheew, o Neville. É, ninguém sabe direito o nome dele. Disseram que é absurdamente tímido, mas infelizmente não tiraram fotos.

Ah, antes que eu me esqueça, na sessão tinha uma galera vendendo feijõezinhos de todos os sabores, que vieram lá de Orlando. Bem bacana, comprei 4. Anis, canela, laranja e vômito.   A sessão estava bem tranquila, sem muita gritaria e essas coisas. Aguardo ansiosamente pela próxima vez que verei esse filme. Recomendadíssimo por 3 vezes seguidas.

E O HARRY MORRE NO FINAL


Avante!





Harry Potter 7

16 11 2010

Já devo ter falado aqui sobre o meu fanatismo frente a franquia Harry Potter, parte de minha infância, adolescência e vida. Cresci com ela, cresci com Harry. Entrei no mundo, com tudo. E essa semana o fim começa, no cinema.

Lembro bem de quando foi lançado o 7º livro, 21 de julho de 2007. Com direito a evento da Hogfest e tudo mais. Chegando em casa, aquele desespero, afinal o lançamento foi em inglês, e na época eu não sabia nada de inglês, li, como grande parte das pessoas, pelo P3V- Portal 3 Vassouras. A tradução minuto a minuto, cada hora um capítulo novo, a ansiedade lá em cima, a expectativa mais ainda.. e não me decepcionei.

Rapidamente esclareço: não sou fã de David Yates, acho Alfonso Cuarón o melhor diretor que tocou a franquia, o 3º filme, meu preferido (até essa semana). Mas pelas fotos, vê-se que ele parece ter melhorado bastante, comparando o 4º ao 6º, outra coisa, também.

Enfim, essa é a semana. A semana que eu fico ansioso, que leio críticas, que vejo fotos (apesar de desprezar os trailers). É a semana de estreia, onde o fim começa.

Como de costume, comprei meu ingresso pra pré-estreia, a sessão das 00h, onde fujo de maiores filas e crianças irritantes, além de ver antes. PORÉM, acabo de descobrir que no dia seguinte a pré estreia, terei prova de física E gramática. (ser estudante é uma merda mesmo) Não consigo decidir se vou ou não, claro pendendo para a resposta positiva.

Só queria compartilhar isso com vocês.








%d blogueiros gostam disto: