Gírias

30 06 2010

As gírias são temporárias, morrem com o tempo. Cada um tem as suas, as que fala, as antigas, as atuais, as específicas. Quando você ouve ‘mina zica’ você sabe exatamente que tipo de pessoa usa isso, já quanto a ‘mano’, o que dizem ser gíria de paulista e eu nego, é normal, todo mundo (ou quase) fala.

As gírias tem essa particularidade, de serem regionais, como bom paulista, afirmo: Não temos sotaque, nem gírias. Meus amigos de outros estados rebatem. E sim, temos, aparentemente. Paulista diz muito ‘da hora’, ‘paga pau’, ‘trampo’. O que parece ser normal, acabamos não percebendo, talvez por não termos um sotaque tão acentuado como o do gaúcho. ‘Báh, tchê, olha o guri ali.’, uma frase normal pra eles. Mas será que eles falam ‘mano’?

‘Brother’, ‘bagarai’, ‘bolado’, ‘bucha’, ‘irado’ isso  são gírias de carioca, claro. Outro sotaque bem carregado e cheio de gírias.

‘Legal pra catano’, gíria dos anos 70 que morreu, não se ouve isso por aí, e por que, se quem viveu nessa época ainda vive, por que as gírias não? ‘Carambola’, não sei! Talvez porque surgem novas. Ou não.

Chega até a ser engraçado, num mesmo país, tantos dialetos.

Uma vez em Minas Gerais sô, o garçom falou ‘paia’. Com cara de interrogação perguntamos, o que é ‘paia’? Ele, espantado, respondeu, é tipo ‘sem graça’, ‘chato’. Admito, nunca antes tinha ouvido essa palavra.

Outra coisa da regionalidade é a diferença de palavras, de um estado ao outro uma frase muda completamente de sentido. Se você ouvir na Bahia que alguém foi na padaria comprar cacetinho, uma vara  e um negrinho, vai fazer todo sentido, se ouvir isso aqui em São Paulo, no mínimo, pegará mal. Lá eles pegam o humilhante, não o ônibus.

É, é estranho. Claro, estados como o Tocantins não podem ser esquecidos, lá eles falam ‘abigobel’, ‘apetrechada’, ‘arrudiar’, ‘beléu’, brugeulo’.

‘Eita piula!’, que coisa estranha!

Anúncios

Ações

Information

6 responses

6 07 2010
Washington

“paia”(sem graça, sem valor. Ex: “isso é muito paia”) é muito usado no Ceará.

O problema da gíria é que de uns tempos pra cá, os adolescentes parecem estar dominando a linguagem até dos adultos com baixarias, como: “se fu”, “fodeu”, (o horrível)”fudeu”, entre outros.

6 07 2010
Marinho

Ah, não considero ” “se fu”, “fodeu”, (o horrível)”fudeu”, entre outros.” baixaria.. hoje em dia já se tornou comum..

11 07 2010
Bruno Pereira

FUDEU e PORRA são expressões..

deixaram a lista de palavrões a muito tempo hahahah

e aqui no sul falamos CACETINHO tbm, quando vamos comprar o pãozin diario..

11 07 2010
Marinho

Cacetinho, QUAL O SENTIDO DISSO, é pão.

17 10 2010
waleska frota catunda.

Vixe tem giria ai que tem outro sentido no Ceará…kkkkkkkk.

21 03 2011
lory

noiz fala bunito quando se trata de pessoas formais … agora pra baixaria a gente tem que colocar elas num lugarzinho delas..haushuahsuahsu…oxiii
…povo paia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: