O Clube do Filme

28 04 2010

Acabei de ler esse livro, O Clube do Filme, de David Gilmour, ele conta uma história verídica de um pai, que está passando por um momento de crise em sua vida,  que sugere ao filho que abandone a escola, contanto que assista 3 filmes por semana com ele. Jesse (o filho) aceita, e o pai fica angustiado, o livro mostra o medo de um pai ter estragado a vida de um filho, um filho que se apegou demais a ele, e mostra com tal veracidade que é impossível parar de ler, você consegue acreditar, ficar com raiva de Jesse, e concordar com David (o pai), é impressionante. Estava passando pelo que já vi chamarem de ‘crise literária’, nenhum livro me agradava, tinha vontade de parar de ler na metade  (e odeio fazer isso), mas O Clube do Filme veio pra salvar.

O pai é um crítico, decadente, de cinema, e comenta, bem sucintamente alguns filmes, e mais amplamente outros, confesso que me deixou com vontade de ver alguns (e certamente procurarei vê-los) e me senti bobo não conhecendo alguns filmes, o final é a pior parte do livro, mas como é uma história real (e você sente isso o tempo todo) não há como mudá-lo.

O Clube do Filme é publicado pela editora Intrínseca.

Um livro agradável e rápido de ler, uma ótima leitura, recomendo.

Anúncios




Desenhos de infância – PARTE 1

28 04 2010

ATENÇÃO: Como tem MUITA coisa, resolvi dividir o post em partes, aguarde a próxima.

Hoje na escola estávamos discutindo sobre desenhos antigos, que fizeram parte das nossas infâncias, e se você é da época de 1993/4 certamente vai lembrar, e se identificar com desses desenhos.

Olhando agora na internet vejo, não eram nada demais, simples, mas que faziam minhas manhãs felizes. Começando com um dos que eu lembro gostar MUITO. Projeto Zeta, não conseguia lembrar o nome, mas veio. É sobre uma máquina de destruição que se recusa a detruir e se volta contra o governo, que a caça por ter uma capcidade destruitiva imensa, enquanto foge ele faz amizade com uma ladra orfã,  Rosalie Rowen, que a ajuda na sua super missão. Minha cabeça explodiu ao descobrir que Projeto Zeta é um spin-off de BATMAN (do futuro), nunca soube disso, porque, que eu me lembre, não há referência nenhuma a Batman. Teve 2 temporadas, de 13 episódios cada, e acredito ter assistido todos mais de uma vez.

Pokemon, esse nem preciso descrever, só citar, era um FENÔMENO, todo mundo gostava, sabia o nome de todos (e suas respectivas evoluções), e adorava. Sem contar os inúmeros colecionáveis de pokemon, como aqueles que vinham no Guaraná Caçulinha, esse desenho faz sucesso até hoje, e passa na RedeTV!, as 18h, não é tanto como anigamente, mas faz.Atualmente existem algumas variações, dos tipos EVOLUTION, EXTREME, e tal, mas nehuma chega perto da original. Teve alguns filmes também, seguindo a linha do desenho, bem legais, entre eles Pokemon 2000. Os jogos pra Nintendo, em geral, são muito bem falados, mas nunca joguei.

Digimon, nossa, esse é da época de Pokemon (um pouco depois) e gostava bastante, a trama nem é tão simples assim, só é superficial, afinal, é um desenho feito pra crianças. O nome Digimon é uma abreviatura de digital monsters, os monstros digitais, que, teoricamente, vivem num mundo digital paralelo, no ciberespaço, e quem os portam são os Digi-escolhidos, que foram selecionados para proteger nosso mundo das ameaças do mal, esses digimons são passíveis de evolução momentânea, para ajudar a resolver os problemas. Tá, a trama é simples, adminto, mas é boa.

Quem ainda não se lembra das muiquinhas grudantes de Digimon e Pokemon? “Digimon, digital…” “Para ser um grande mestre Pokemon…”

Não foi TÃO fenômeno quanto Pokemon, mas fez muito sucesso, os ‘extras’ eram os bonequinhos que comprávamos, se duvidar, ainda tenho algum perdido por aí…





Músicas, infância e nerdices.

26 04 2010

Coluna do @MrCaio, nem preciso avisar.

Atenção: Mais um texto escrito no Zombie Mode. Não tomei café ainda (Mas já escovei os dentes, fiquem tranquilos).

Há uns dias que eu estava feliz da vida, twittando incessantemente quando me toquei que ouvia as memas bandas há pelo menos 2 meses. Resolvi pedir por opiniões dos meus seguidores. No meio de muita porcaria, surgiram conselhos de um @lioavelar que me pegaram de surpresa. Um deles era I Fight Dragons, que ta aí como uma banda de NES-rock que até agora só lançou um EP. As músicas deles são muito bem boladas em termo de letras e me conquistou pelo uso de efeitos sonoros dos jogos de consoles antigos na preparação das músicas. Viciei.

Nunca fui um exemplo de moleque sapeca, maneiro, popular ou playboy. Sempre me desbandei pro lado nerd, mesmo que na época eu só me interessasse pelos video-games e não tanto pelos filmes, animações e etc da cultura nerd. Tive poucos amigos. Talvez nenhum, pensando melhor, eram todos colegas no fim. Eu era uma criança feliz. Ganhei meu Super Nintendo com cerca de 6 anos. Comprado numa loja da rodoviária, de precedencia duvidosa, mas fazia TUDO que eu queria (jogava).

Joguei tanto Mario World que meus dedões até hoje tem aquele calo nas dobrinhas, um orgulho para qualquer nerd. Com o tempo fui comprando mais e mais cartuchos, devo ter gastado o dinheiro inteiro da família só locando eles. Lembro do caso de Super Metroid, que é uma das melhores franquias dae games de todos os tempos. Loquei o cartucho por 6 meses, SEIS MESES! Isso porque eu, com 7 anos de idade na época, não sabia que a Samus virava uma bola se apertasse duas vezes pra baixo. Não sabia que era A Samus e não O Samus. Só fui descobrir isso quando tive meu primeiro PC e quebrei minha cara com verdades como “O nome dele não é Zelda”, “Samus é uma mulher” e coisas do gênero.

Eu comprava revistas de jogos, revistas essas que eu nunca compraria hoje por eu ter internet. Basta escrever “Detonado NOMEDOGAME” no Google pra aparecer tudo que você quer. Antigamente, por outro lado, a luta era árdua. Quando consegui botar as mãos numa revista que dava dicas de Mortal Kombat Ultimate II, ouvi a música “We are the Champions” sendo tocada no meu cérebro. Lembro do password BBBBB BBBBB BBBBB BBBBB pro Top Gear 3000 que, basicamente, ligava o Very Easy Noob Mode e te fazia sair com 1.000.000.000 de grana. Banana, Frutinha, Diamante Verde, Diamante Vermelho, Banana = Password da última fase no Goofie Troopie (Pateta e Max). Bons tempos…

Acabou que cresci, ganhei um computador, larguei meu Super Nintendo, ele estragou e alguém deu fim nele. Uma pena. No fim, clássicos infindáveis como MegaMan X, Super Metroid, Captain Commando, Street Fighter, Final Fight, Zelda, Chrono Trigger, International Superstar Soccer Deluxe (uffa), Sunset Riders, Bomberman, Final Fantasy, Samurai Shodown, Goofie Troopie e muitos outros, tinham uma trilha sonora exemplar. Músicas que dificilmente vejo em jogos de hoje em dia. Músicas simples, capazes de te transportar para a ação e te fazer sentir vontade de voltar a fase toda quando morresse. Isso fez I Fight Dragons me pegar em cheio. São só 5 músicas no EP de nome “Cool is Just a Number”, uma pena um número tão baixo, pois aposto no talento da banda. A vantagem está no fato de que todas lembram, nos pequenos detalhes, boa parte da minha infância, meus vícios, felicidades, tristezas (como quando os controles quebravam… e acredite, foram muitos) e momentos inesquecíveis. #FikDik pra quem quiser uma banda boa, old times e muito fácil de ouvir. ;)

E agora, vou tomar café!





Fora da Minha TV – Legendários

25 04 2010

Acabei de assistir o programa e não tenho muito a dizer. Fui um programa médio-ruim, destaque pra Felipe Solari e Gui Pádua, a Teena também cumpriu seu papel direito, de resto, não, principalmente o Super Tição, que é péssimo, mal aproveitamento do Legendário Marcelo Marrom.

A parte de palco tá 110% melhor, todos mais soltos, o programa flui melhor.

A apelação, quando a audiência chegou em 6.1 foi agressiva, mas com o andar do programa subiu e alcançou pico de 10.7 , lembrando que recebeu com 8, fechou com média 8.

O programa deveria estar melhorando progressivamente, mas está regredindo, ou possivelmente estagnando, e isso é péssimo, mas continuo batendo na mesma tecla, de sábado a noite, na TV, ainda é a melhor(menos pior) opção.

E é isso, viu?, foi rapidinho!





O Ano Novo e suas tradicoes malucas.

24 04 2010

Este texto foi escrito em 1-1-10, as 03.36, por mim, no antigo endereço deste blog. Estou completamente fora de timing, mas adoro esse texto e quero publicá-lo, o blog é MEU. #prontofalei Tá aí, enjoy it. (E não reclame da falta de umt eclado ABNT)

Olá leitor, nao passo por aqui há muito tempo, mas o ano acabou, agora é 2010! Estou reanimando o blog, que incrivelmente, mesmo morto, registrou algumas visitas. Como devem ter percebido, estou sm teclado ABNT, ou seja, palavras nao apresentaram cedilha e coisas assim.

Esse ano vim passra o reveillon na praia, e me deparei com ritos de ano novo os quais eu nunca tinha me questionado sobre, estou aqui, 03.36, do primeiro dia, do primeiro mes de 2010 e vou tentar descobrir o porque de tais ritos absurdos e comicos.Talvez nao consiga esclareceer a origem, porém dissertarei sobre a minha visao sobre os fatos.

Como a cor da camiseta que voce usa no ultimo dia do ano vai influenciar todo o próximo ano? Segundo a crenca popular, amarelo é dinheiro, vermelho é amor, verde é esperaca, azul é seguranca, e finalmente o branco, paz. Confesso que mais por convencao do que por crenca, estou de branco no momento em que escrevo este texto, mas tento entender o porque, e nao consigo, simplesmente porque nao há explicacao e ponto. É só uma convencao social, ou amenizando uma ‘tradicao de ano novo’, que todo mundo segue e nao sabe o porque.

Quando falta pouco para meia noite comeca-se a cantar “Feliz ano novo, adeus ano velho, muita saúde no bolso, dinheiro pra dar e vender…”. Como se uma música fosse mudar alguma coisa, e admitam, ela causa uma pitada de vergonha alheia. Desafio os senhores a descobrir o porque, ja pesquisei e nao obtive nenhum resultado significante.

Nao ficar com os pés no chao, para comecar o ano nas alturas, agora me diga, a altura de uma cadeira vai alterar alguma coisa? Nao, nao vai, mantenha-se com os pés no chao, isso sim deveria ser o rito, manter-se disciplinado e firme, nao voar para um mundo distante.

Comer lentilha, o grao tem um gosto horripilante, é verde e aguado, como uma coisa dessas pode te trazer sorte? Nao sei, mesmo. Mesmo assim, eu comi, segundo a crenca, uma colher, tres pedidos. Peguei só a pontinha, pra dizer que comi.

Louro na carteira. Porque, só porque é verde, voce está tentanto atrair as extintas notas de 1 pra carteira? Acredito que essa tradicao é americana, pois lá faria um pouquinho mais de sentido, afinal, a moeda corrente é verde,  falem a verdade, o cheiro daquilo nao te proporciona uma sensacao agradável..

Pular 7 ondinhas, essa eu me recuso a fazer, acho absurdamente ridiculo e sem nocao, se alguem tiver uma explicao relevante para o ato e consiga me explicar o sentido disso, talvez eu comece a fazer, caso contrário, sem chance.  Voce ja parou pra pensar na babaquice que é pular 7 ondinhas no mar? É para Iemanjá? Ofereca-lhe uma prece se achar adequado, aposto que é melhor que pular 7 ondinhas!

O amigo secreto, ah o amigo secreto. Nunca me chame para um, participo do de família pra nao ser o único a nao participar, porém com medo e repulsa. Explico, desde pequeno sempre tive costume de fazer amigo secreto com meus amigos, e em um fatídico ano, chamamos um ser a mais, que me tirou, e enquanto todos se divertiam com seus presentes, eu ficava lá parado, com meu porta retrato daqueles de lojinha de 1,99… Depois disso, nenhum presente bom veio, este ano por exmplo ganhei cuecas, um puta presente. E me impressiona que ninguém se sente a vontade para descrever seu amigo secreto, todos ficam constrangidos, mas o fazem. E sempre que voce tira alguém que voce conhece comecam os gritos: “Marmelada, marmelada, marmelada…”. Voces podem se divertir com o amigo oculto, mas desde o porta retrato, me torturo a cada rodada de troca de presentes.

Concluindo, acho a mesma coisa da maioridade, as 23.59 nada, já 00.01 tudo mudou, agora voce pode tudo. Mas sim, é um tempo de renovar, mudar, inovar, afinal, nao pela data, ou pela comemoracao, simplesmente é o comeco de um novo ano, onde voce pode mudar o que quer em si mesmo, e comecar o ano mudado, nao que nao possa fazer isso a qualquer dia, mas o dia é propício, afinal, é o primeiro do ano. Por isso faca as suas promessas, resolucoes, desejos, e tudo mais. Faca de 2010 o que quiser, a final, um bom ano para todos voces que tiveram a paciencia de concluir este texto, e para os que pararam nas primeiras linhas também.

PS: Este texo NÃO foi re-editado para publicação aqui.





Manhã de Quarta-Feira

22 04 2010

Mais uma vez o @MrCaio por aqui, então, se divirtam-se vocês.

Hoje foi um dia que muito provavelmente não vou me esquecer. Não por ser o dia mundial do café, apesar de eu adorar um. Porém, foi um dia que pode ser considerado estranho desde o primeiro minuto, até mesmo no primeiro meio segundo da primeira piscada.

Veja bem, quem me conhece sabe que um dos meus muitos interesses é a leitura. Sou amante de um bom livro. Dou mais valor a romances do que livros técnicos, apesar de já ter lido alguns. Tendo eu tal gosto, não seria estranho eu me aventurar na criação de um. Tentei, um dia, criar um roteiro que pudesse ser transformado em um bom livro. Admito que os três primeiros capítulos acabaram se mostrando uma mistura de J. R. R. Tolkien com Douglas Adams¹. Alguns trechos ficaram tão detalhadas que o próprio Tolkien abandonaria meu livro e, certas piadas fariam Adams se revirar no túmulo. O que importa de tudo isso é que eu já ataquei de escritor, NUNCA de poeta.

Todas as vezes que quis atacar de poeta, falhei. Não saía dos três primeiros versos que quase sempre eram tristes de tão desajeitados. Sou tão ruim nessa arte que sempre recorri ao bom e velho Google, pai dos burros, quando queria me expressar em frases bonitas. Isso, cá pra nós, gera uma imensa perda de tempo vagando de site em site em busca de poemas bonitos.

Todavia, acordei com algo na cabeça. Um pensamento, um flash de algo que poderia ser escrito num papel. Por falta de papel e pelas mãos desajeitadas pelo sono, levantei e fiz uso do meu bom e velho companheiro COMPUTADOR. Nele passei 10 minutos sentado, abri o Notepad e digitei, com um olho meio fechado, palavras que no total não ultrapassaram 1KB de tamanho no arquivo. Foi como se eu me tornasse por um instante o próprio Chico Xavier. Digitei sem muito pensar, apenas seguindo aquilo que surgia na minha mente. Palavras que apareciam, rimavam, brincavam de ping-pong umas com as outras e tornavam esse momento extremamente agradável. Não sei se foi por eu estar passando por uma situação semelhante ou se sonhei e acordei com uma “timeline” do sonho pronta pra ser transcrevida, mas de alguma forma, aquilo estava pronto. Apenas escrevi, não me preocupei em fazer adaptações ou pensar em rimas. Apenas saiu.

Quando acabei, não passando de 10 minutos depois de ter acordado, fui na cozinha e fiz meu tradicional OVO FRIGIDO (qualquer dia explico essa brincadeira aqui) e toquei meu dia como sempre toco. Mas ainda assim, meu dia ficou marcado como a primeira vez em que consegui escrever algo meu, único, pessoal e de certa forma bonito.

E então, aí vai o que escrevi. Quem ler, espero que goste e comente. Caso não goste, aceito críticas desde que sejam construtivas.

Manhã de Quarta-Feira

Ando perdendo a cabeça
Desejo coisas impossíveis
Sinto falta de algo que nunca tive
Como isso pôde acontecer?

Quero um abraço apertado
Um beijo não dado
Um momento a dois

Cansei da cama fria, vazia
Quero eu e você, juntos

Quero meu lábio na sua nuca
Minha mão na sua cintura
Minha perna entre as suas

Um beijo nos seus ombros
Um roçar de nossas pernas
Uma frase dita aos sussurros

Aquele sorriso embaraçado,
Que não da pra ser imaginado
Perdido na nossa noite

Acordo pensando nisso,
Não é a primeira vez
Sempre é você que eu quero
Só muda o lugar, as ações, os porquês

E nada disso é vulgar
O que eu quero não é “curtição”
Tudo que eu tenho é pura paixão

Paixão essa que vem de algo mais profundo
Que só nasce em poucos no mundo
Algo perfeito na sua imperfeição
Eu te amo, de todo o meu coração.

Pra finalizar, no final da tarde quando eu já estava com meu tempo livre, fui defender os velhinhos² com um amigo, e depois de muita batalha e uma sequencia ÉPICA de backdoors, vencemos a partida nos exatos 108 minutos. Para quem não sabe, 108 é o número mais importante de Lost. E depois disso, só posso dizer o seguinte:

SOUTARAM O MONSTRU! CORRÃO PARA AS COLINAZ!


¹ – Na época eu não lia, mas hoje noto uma certa semelhança nos estilos

² – Conhecido mundialmente como DotA. Mais informações, GOOGLE IT!





IBOPE – Como funciona?

22 04 2010

Depois de corrigir vários amigos sobre como funciona a medição de audiência me toquei, as pessoas não sabem como isso funciona, resolvi vir explicar.

O IBGE (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) mede a audiência dos canais por meio de aparelhos chamados ‘peoplemeters’, em que cada indivíduo da casa se identifica antes de assistir(pesquisa de público alvo), e as informações são mandadas minuto-a-minuto (nas praças de SP/RJ e BH) para os canais, via rádio-status, ou, para as demais regiões pelo ‘overnigth’, via linha telefônica. Esse peoplemeter se encarrega de medir TUDO, na hora em que você se identifica, o que você está vendo, o quanto muda de canal (isso é o SHARE pra quem não sabe), e manda para o IBOPE, que direciona as informações.

Quando você ouve: “Tal programa está com 10 pontos de audiência”, você tem noção do QUANTO isso significa? Cada ponto corresponde a cerca de 60 mil pessoas, ou seja, 600000 mil pessoas estão assistindo ao programa, naquela região, em média, é claro, existe uma margem de erro.

“Então, tio Lucas, deixar minha tv ligada não vai ajudar na audiência do Programa do Fulano?” Não, se você não tiver o aparelho que mede a audiência, não.

“Tio, quanto dão, em média os canais?” A Globo é líder esmagadora, mas depende do horário, atualmente SBT e Record lutam pelo 2º lugar, no horário nobre, Viver a Vida dá 38-40 pontos, SBT e Record depende MUITO do programa, mas acredito que entre 9-10. Rede TV!, tirando o Pânico (7-8), 3,5-4, disputando com a Band (2-4) (CQC – 5-7), MTV é a perdedora (das grandes), e fica com 0.6.

Com o tempo vou explicando mais coisas, se você quiser informações sobre TV em real time, siga a hashtag #ForaDaMinhaTV, ou me siga no twitter, @lucas114.

Até breve.








%d blogueiros gostam disto: